INSÔNIA

Autor(es): ANA LAZZAROTTO, CLARA LOCATELLI BERTOLINI, ENZO RIGHESSO
Orientador(es): Cláudia Remus,
Quantidade de visualizações: 6243

INSÔNIA
Para evitar a insônia existem recomendações, dentre elas, organizar seu local de descanso, como por exemplo, não deixar coisas espalhadas ou abertas pelo quarto, evitar fazer atividades físicas ou que exijam muito movimento, tentar dormir em horários padrões ou uniformes também pode ajudar. Evitar bebidas alcoólicas ou com muita cafeína, não assistir a músicas ou filmes agitados também ajuda nisso. Deixar de usar o celular é a coisa mais importante, pois sua luz estimula muito o cérebro e mantém a pessoa acordada por mais tempo. Para tratar este problema, é muito importante aderir a bons hábitos para reeducar o corpo a pegar no sono no momento certo, chamados de terapia de higiene do sono e evitar deitar-se cada dia em um horário diferente e praticar exercícios físicos durante o dia, por exemplo. Além disso, existem remédios naturais, como chá de maracujá ou camomila, que podem ser usados para facilitar o sono. Já os remédios de farmácia para dormir, como Diazepam ou Clonazepam, por exemplo, devem ser evitados, pelo seu risco de dependência e de efeitos colaterais, devendo ser usados somente por indicação médica. As consequências da insônia no organismo podem se dar, na maioria das vezes, através da sensação de sono não reparador, de má qualidade, aliados ao cansaço diurno. Outros efeitos da insônia a longo prazo são: irritação, dificuldade para se concentrar ou de memória, sintomas de depressão e entre outras.

Palavras-chave: Sono, bons hábitos, remédios.